4 de setembro de 2013

Ainda a propósito da rentreé do meu filho mais velho...

Filho, um bocadinho desanimado: sabes que ainda não tenho de trabalhos de casa na escola. Nem precisei do meu caderno...

Eu: podemos trabalhar em casa. O teu caderno é teu giro.

Filho: pois é... E eu quero trabalhar. Eu já sou crescido!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!