15 de julho de 2014

Quando nos roem a corda

Como eu não consigo ir de férias com a família, leia-se marido e filhos, falei com uma rapariga para ir com eles e ajudar o maridão com as tarefas domésticas, a dar banhos, jantares e ir para a praia, dando apoio com o mais pequenino. A minha mãe vai poder passar por lá uns dias e eu vou fazer uns fins-de-semana prolongados com o meu portátil debaixo do braço, mas há dias em que o pai vai estar sozinho com os filhos e em que precisa de alguma ajuda. Até porque são as férias deles. Todos precisam de um tempo especial e de qualidade. O filho mais velho quer andar nas ondas com o pai, quer ir aos carrosséis à noite e o mais pequeno precisa de quem olhe por ele, agora que se aventura a dar os primeiros passos, e para estar com ele na praia, nas sestas... E eu tinha tudo tratado. Organizei-me com antecedência. Tratei de tudo. Ela foi lá a casa para estar com os miúdos e eles se ambientarem. Mas na semana passada percebi que as coisas não iam correr como eu tinha previsto... Dias e dias sem conseguir que ela me atendesse o telefone e a poucos dias da partida recebo um sms: estou doente e não vai dar para ir. E caiu-me tudo. E não sei que faça. Mas acho lamentável que alguém faça isto. Mesmo estando doente podia ter avisado, podia ter conseguido dizer-me com mais antecedência. É que nem sei se está doente ou não, mas sei que desorganizou aqui a nossa vida familiar. Mandou-me o contacto de uma prima, que eu nunca vi mais gorda. Nem eu nem os meus filhos. E é deles que se trata, alguém que ajude a tomar conta dos meus filhos. E já não me basta o sufoco de não conseguir ir com os meus filhos e maridão de férias, ainda mais isto.

2 comentários:

  1. Sabes o que me apetece dizer? Vou eu de férias com o teu marido e mais o meu João que faz 5 anos em agosto e o Tiaguinho com 8 meses!! heheh :-) Pela descrição das ondas e dos carrosséis deve ser Mt Gordo, certo?!! Eu estou numa situação um pouco diferente.. temos a carrinha na oficina e estou mesmo a ver que não vai ficar pronta e o marido não quer ir para Mt Gordo no Toyota Yaris.. está armado em parvo (desculpa a expressão) e acho que é mesmo uma desculpa. Farta-se de dizer que é mau tanto calor para o bebé (quando ele iria adorar, tenho a certeza, é tão friorento!) e que não está para fazer uma viagem de 300km num carro pequeno com a tralha toda. Eu ando furiosa. Temos lá a casa dos meus pais e estou mesmo a ver que este ano não vou :-( éramos para ir para semana. Juro que estou farta de pensar e que se conseguisse ir sozinha com os miúdos era já amanhã! Mas não dá mesmo, ter de ir às compras, à praia.. com 2, tendo 1 apenas 8 meses não consigo-. Buááaaa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tinha graça eu chegar a casa e dizer ao meu marido que a solução que tinha arranjado era uma mãe que comentou no meu blogue e que vai de férias com ele, com os nosss filhos e com os filhos dela! Internava-me!!! Convence o teu marido a ir. Não há nada melhor que férias de verão na praia em família. Para os miúdos, então, é fantástico. Porque é que não alugam uma carrinha por um dia? Vão em dois carros, despejam a tralha na casa de praia, e vão devolver a carrinha à rent a car de Faro? Para cima, há menos tralha e vêm todos no Yaris. E o que não couber ao regresso, e que não seja essencial, fica lá. Podia ser uma boa solução. Ou então, despachas o marido e umas malas na camioneta! Sim, sozinha com os dois é complicado. Bjs e espero que consigas dar-lhe a volta!

      Eliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!