29 de julho de 2014

Endometriose

Estou desde ontem ao final da tarde com um aperto no peito. Fui fazer uma ecografia porque as últimas menstruações têm sido infernais (dores insuspotáveis, cólicas, vómitos) e porque nunca me esqueci das dores que tinha antes de me ser diagnosticado endometriose e ter sido operada a um quisto. Foi-me removido parte do ovário esquerdo. Fiz vigilância durante 10 anos. Não voltei a ter nada. Consegui engravidar e ter dois filhos maravilhosos e nunca mais tinha pensado no raio da endometriose. Até aos últimos meses. Coincidiu com a paragem da pílula (primeiro por esquecimento em comprar a embalagem e depois numa de olha, pensamos no terceiro filhjo não, é? Então bora lá ver se aí vem. Sem ser muito pensado e ponderado, até porque regra geral demoro mais de um ano a engravidar) e eu pedi ao médico de família que me passasse uma eco. Fui a medo, ontem. Receava más notícias, mas sempre a achar que era da minha cabeça e que as dores eram normais. Para já, tenho de fazer uma Ressonância Magnética para um diagnóstico mais exacto, mas o médico viu um espessamento do endométrio, já perto da ligação ao intestino que é relevante e tem de ser examinado. Não conhecia o médico. Saí de lá em lágrimas. Sozinha em Lisboa. Soube que não ia ser mãe outra vez. Ninguém disse nada, nem falámos sobre isso, que o médico era parco em palavras e só me disse para fazer a RM. Mas soube-o. Saí de lá e só pensava nos meus dois filhos e na saúde que quero ter para os ver crescer. Falei a uma tia, também ela de férias longe, médica especializada em imagiologia, que me disse para ter calma e me recomendou duas colegas para eu ir fazer a RM. Precisava da prescrição. Falei para o centro de saúde para pedir a prescrição que tem que ser enviada para o seguro de saúde a fim de autorizarem a RM. A médica ( que não é o meu médico de família, mas outra que já me tinha observado) numa de me animar, confirmou o que eu senti logo dentro de mim: já tem dois filhos, também já não queria ter mais... ou queria? Eu disse que o quero é fazer rapidamente o exame e ter saúde para ver crescer os meus dois filhos. E quero organizar o meu trabalho para voltar para o Algarve para o mimo e amor dos meus filhos e do meu maridão.

11 comentários:

  1. Tem calma, por favor,.. Até uma avaliação mais detalhada não deixes a imaginação fluir... Pensa positivo e muita força! Mil beijinhos e xi apertadinho

    ResponderEliminar
  2. Tens de ter calma. Fazer os exames sem esperar o pior.
    És forte e vais lutar. Conseguiste ter 2 filhos, podes ainda ter o terceiro.
    Caso não consigas, agarras-te a estes e continuas a ser feliz, certo?!
    Bjs,
    Paula
    vidademulheraos40.blogspot.com.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que sim! Só peço que não seja nada de grave para poder viver muitos e bons anos com estes dois filhos maravilhosos e com a família que tenho! Um beijinho e obrigada pelas palavras

      Eliminar
  3. Olá, acima de tudo calma e serenidade! Há casos gravissimos de Endometriose e mesmo assim as pessoas engravidam :) Eu sou um deles!
    Não sei a que médico foste, mas se queres uma boa referência para RM envia-me mail para geral@mulherendo.pt
    Qualquer coisa que precises estou ao teu dispor!
    Um beijinho e força

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já te enviei um email. Obrigada e beijinhos

      Eliminar
  4. Eu entendo-te perfeitamente.
    Tive que fazer tratamentos para engravidar e tenho dois filhos lindos comigo e dois no céu... E queria tanto ter outro mas o último tratamento não resultou... e a esperança de ter um terceiro filho em casa está a desaparecer a cada dia que passa... Ter 2 filhos não impede que queiramos ter mais um. Claro que preferimos ter saúde para os acompanhar e que eles sejam sempre saudáveis mas se pudéssemos ter isso tudo e mais um filhote... Espero que o teu caso se resolva da melhor maneira. Faz os exames e depois logo vês se é mesmo uma impossibilidade ou não... A esperança é sempre a última a morrer. Boa sorte!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Carla, obrigada pelo teu testemunho. Um beijinho

      Eliminar
  5. Um beijinho grande e um abraço apertado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada. Um beijinho e confiança na decisão que tomaram. Quando fazemos o que achamos melhor para os nossos filhos é porque estamos a dar o melhor de nós, não é? Beijinhos

      Eliminar
  6. Pensar positivo é sempre bom :-) não tem nada a ver, mas eu tive de tirar a vesícula de urgência uma semana após o parto do meu mais novo. Foi muito mau, a distância do bebé tão pequenino que até há pouco tempo estava dentro de mim, o afastamento do filhote de 4 anos que associou a ausência da mãe ao nascimento do mano (até hoje!) e 1000 pensamentos maus. A acrescer a tudo, quase sem visitas, pois a família andava ocupada com a logística dos pequeninos. Enfim, já passou e o que importa é mesmo termos muita saúde! Também tenho um problema no útero, de cada gravidez demorei 2 anos a engravidar. Por isso é uma bênção ainda maior! E uma felicidade sem fim :-) apesar dos dias em que só apetece desaparecer, pelo menos durante uns 10 minutos!!!

    ResponderEliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!