19 de setembro de 2017

Os lanches da escola

No ano passado, quando o nosso filho mais velho entrou para o 1º ano começámos a aventura dos lanches escolares. Tento ao máximo ir variando sempre com a preocupação dos alimentos e escolhas que faço. Não mando guloseimas, nem sumos e evito mandar bolachas de compra. Regra geral, e porque este filho é um bocado esquisito, mando pão de sementes (que o pai vai comprar à padaria de manhã, ou descongelo bagels de cereais que compro congelados na padaria do Corte Inglês) com fiambre de perú ou manteiga (que ele não gosta de doces, queijo ou manteiga de amendoim) iogurte, fruta e uma garrafa de água. Na escola dão a todos os alunos leite escolar. Às vezes mando bolo de iogurte caseiro, queques caseiros, barras de cereais, cenouras em palito, uma mão de frutos secos... Partilho aqui um artigo do DN sobre este assunto e com algumas receitas. Também podem espreitar este blog, que tem boas sugestões. 





(imagens da Internet)

A professora do meu filho é nossa aliada na alimentação saudável e analisa os lanches dos miúdos com eles. No ano passado dava cores (verde: saudável e vermelho: não saudável) para eles terem noção do que comiam e para tentarem ter uma alimentação equilibrada, mas este ano está a fazer uma corrida. Cada mês é uma maratona e todos os dias recebem um autocolante se o lanche for saudável. Quem mais autocolantes receber no placard ganha a corrida! O meu filho está super entusiasmado. Os autocolantes são com maçãs, pêras e laranjas. É preciso é ser criativo e introduzir bons hábitos, que lhes fiquem para a adolescência e para a vida. Lá em casa, durante a semana não há asneiras e depois nas festas de aniversário deixo-os mais ou menos à vontade... E eles já têm consciência do que é bom, do que faz mesmo mal, do que é preciso comer com moderação...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!