26 de setembro de 2017

É isto que queremos para as nossas filhas e filhos?

Joana Amaral Dias, candidata à Câmara Municipal de Lisboa defende que “a forma de mandar uma mensagem clara à sociedade para dizer que não queremos ser apalpadas nos transportes públicos e que queremos ser respeitadas passa por criar zonas específicas para as mulheres no metro ou nos autocarros”. Na minha opinião, isto é completamente absurdo, retrógrado... As mulheres conquistaram o seu espaço entre os homens, fazendo-se respeitar, impondo limites e agora voltamos à separação por sexo? No Cairo, eu e o meu marido entrámos para zonas diferentes da Mesquita... Os homens na grande ala central e as mulheres encafuadas num canto numa sala com as crianças todas a chorar e a espernear. Eles defendem que é para os homens não se distraírem com as mulheres durante o culto. Respeito. Faz parte da tradição do Islamismo. Mas não da nossa. Também vamos pôr lenços a tapar a cabeça e o decote para evitar algum olhar lascivo? Eu acho isto um retrocesso... Podem ler mais aqui sobre as propostas da candidata. O que é que pensam sobre isto? Além da própria Joana Amaral Dias ainda não ouvi nenhuma mulher dizer que acha bem esta proposta! Há um problema de transportes públicos na hora de ponta que se resolve com mais carreiras e mais carruagens de metro, e não com zonas específicas para as mulheres que não querem levar um apalpão no rabo! Ah, sim, porque as que não forem para essa zona é porque estavam a pedi-las, não?! Tanto assunto sério para debater, tantas questões importantes para as mulheres e andamos a trazer para o debate estas patetices! Enfim...  

1 comentário:

  1. Tão de acordo... Não será mais importante trabalhar a noção de respeito?

    ResponderEliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!