A roupa para a festa do Jardim de Infância...

É sempre uma aventura a preparação das toilettes para as festas das escolinhas. Do que já vi, na escolinha dos meus filhos até nem são muito extravagantes que já ouvi mães a relatarem pedidos de roupa bem insólitos! Apesar disso, há sempre um acessório ou algo que não tenho em casa para compor o figurino... Para a Francisca já corri quase tudo à procura de umas meias amarelas. Falta-me uma loja onde vou hoje à tarde... E é a minha última hipótese. O Afonso precisava de uma gravata para compor a toilette. Decidi não comprar nenhuma, achei que não valia a pena estar a gastar dinheiro com uma coisa que não ia voltar a usar e decidi que iria com uma gravata do pai. Linda, em seda natural, herdada do seu pai... E como o meu marido raramente usa gravata, sempre lhe damos algum uso... Estava eu a mostrar-lhe a roupa para a festa, dizendo que ele ia muito elegante...
Eu: Esta gravata era do avô Alexandre.
Afonso: O avô já morreu.
Eu: Já. O avô está no céu.
Afonso: Pois está. Está noutro país.
Eu: Não, querido, está no céu.
Afonso: E o céu é outro país! Lá longe e lá em cima!

É maravilhoso tentar perceber os conceitos que eles têm... Ver o mundo pelos olhos deles, tentar imaginar o que lhes vai na cabeça... Para o meu filho de 4 anos um país é algo abstracto... e apesar de já lhes ter mostrado o globo, apesar dele saber que a tia I. vive longe, noutro país, sei que não faz a mínima ideia do que é na realidade... Adoro conversar com eles, ouvi-los... regressar à infância e à inocência.

Comentários