27 de fevereiro de 2016

As noites com uma recém nascida

Quando o meu marido estava de licença partilhávamos as noites, até porque nessa altura a Francisca ainda dormia mal, chorava muito e não conseguia dormir várias horas seguidas. Felizmente agora já dorme muito melhor - desde que introduzimos o suplemento AR à noite e desde que dorme de lado por causa do bolsar e por recomendação médica- até porque com o meu marido a trabalhar as noites são, salvo raras excepções, minhas. E é tranquilo. Sou uma mãe muito mais serena hoje em dia do que era do meu primeiro filho. Aqueles primeiros 5 minutos do acordar ainda custam um bocadinho, meio atordoada, até porque estou no início do sono, mas depois desperto e trato dela com carinho e com alegria, sem grande sofrimento. Geralmente ela mama por volta das 23h, depois dorme até às 3h da manhã, volta a mamar por volta das 6 e depois às 9h. Isto é tudo relativo, e há noites em que faz mais horas que outras, mas acho que até é bem bom para um recém-nascido. E só fico mais tempo acordada porque entre mamar e beber o biberon e estar ali para arrotar e bolsar passa mais de uma hora e meia... Mas não é uma bebé chorona, e isso já é uma maravilha. Às vezes refila e grita - o meu marido diz que parece um corvo - porque tenho de lhe mudar a fralda antes de dar de mamar (por causa do bolsar não posso nunca mudar depois ou vinha tudo para fora) e ela acorda já com o depósito vazio e quer comer logo. Mas se há 6 anos o choro de um recém nascido me afligia e me deixava em pânico, hoje em dia consigo estar tranquila a falar com ela, sem me deixar afectar... A idade não tem só coisas más, muito pelo contrário. 

2 comentários:

  1. A experiência e a vivência tornam-nos mais seguras e confiantes. Ainda bem que assim o é ;)

    ResponderEliminar
  2. A experiência e a vivência tornam-nos mais seguras e confiantes. Ainda bem que assim o é ;)

    ResponderEliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!