9 de dezembro de 2019

Não só desenvolve o cérebro como cria afetos e memórias e momentos especiais...

Cá em casa a história da noite, ao deitar, é uma rotina boa. É um momento muito especial, embora às vezes haja um que esteja menos para aí virado e resolva fazer o pino, distrair os irmão e incomodar o contador de histórias... Os livros chegam da nossa biblioteca, requisitados da rede de bibliotecas e também da biblioteca da escola pelo meu filho mais velho. Logo à noite, quando eu estiver na pós-graduação, mergulhada no universo do mundo infantil, o meu marido vai contar-lhes esta história trazida pelo filho mais velho. - Oh, mãe! É do mesmo que fez o livro dos lápis de cor!" , dizia-me ele todo contente. E eu achei muito fixe que ele já conheça autores, ilustradores, que já consiga ir fazer a sua escolha... Porque há tantos livros infantis, nem todos de qualidade, e é importante aprendermos a escolhê-los. Eu sou muito cuidadosa e criteriosa. Perco muito tempo a folheá-los, a ler a história, a namorar a ilustração e o seu "casamento com o texto". Os livros infantis são o primeiro contacto que as crianças têm com a literatura, com a poesia e é fundamental que lhes ofereçamos livros de qualidade. E há tantos, tantos, tão bons e deliciosos. O artigo do Público sobre a importância das histórias ao deitar e da missão Nuvem Vitória!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!