3 de outubro de 2018

Os recém nascidos e outros pequeninos...

... Quando os vejo já não me derreto (e ainda bem, porque laqueei as trompas na cesariana da Kika), já não me imagino com um ao colo, já não tenho aquele instinto de cuidar, dar de mamar. Nada disso. Muito pelo contrário. Fico feliz da minha filha mais nova já ser uma crescida, independente, que se veste sozinha, come sozinha, vai à casa de banho sozinha e está quase a fazer 3 anos. Sempre desejei, sonhei, idealizei ter três filhos... e tive a sorte, a bênção de os ter... e fechei a loja com a Kika no topo do bolo, resolvi-me completamente... e hoje quando vejo um recém-nascido, acho-os deliciosos, mas penso para dentro que ainda bem que não é meu... Que alguém que não eu o vai levar para casa e cuidar dele... Já dei todas as minhas energias para os recém-nascidos, noites e dias a dar de mamar, fraldas, choros que não se traduzem em palavras, hormonas de mãe... Agora os desafios e os cansaços são outros! 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!