9 de outubro de 2018

À roda da mesa...

Nem sempre conseguimos paz e tranquilidade à hora da refeição. Um levanta-se porque precisa de ir à casa de banho, outro lembra-se que também quer, depois a Kika quer fazer gracinhas, um não quer comer, geralmente o mais velho... Mas ontem consegui perguntar a cada um o que tinha sido o melhor do seu dia. E a Kika está tão crescida que também respondeu e disse que tinha ido ao parque com a R. (educadora). Os irmão meteram-se na conversa e começaram logo a dizer que ela estava a fazer confusão: tinha ido ao parque com a avó, que ontem os foi buscar aos 3 para irem os mais velhos depois para as respetivas aulas de música. A Kika voltou a dizer que tinha ido com a educadora. E eu acreditei. E pedi aos irmãos para aceitarem a resposta - não sei como é aí, mas aqui há uma tendência para se desdizerem uns aos outros... - e lá continuamos com o jantar e a conversa... Hoje, quando a fui levar, quis confirmar que tinha feito bem em acreditar, gosto sempre de acreditar nos meus filhos. E a educadora confirmou que tinham ido todos ao parque apanhar folhas para um trabalho sobre o outono. A minha filha está uma explicadinha... E logo vou usar este assunto para explicar aos irmãos que devemos acreditar e não devemos desdizer o outro, porque isso os deixa triste. Imaginem a Kika toda contente a contar o melhor do seu dia e nós a não acreditarmos nela... São pequenos grandes pormenores.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!