10 de outubro de 2018

Ainda há muitos preconceitos, rótulos e estigmas


Infelizmente, neste momento tenho vários casais amigos a separarem-se. Ao todo são 4. Está de tal ordem que o meu filho mais velho já me veio dizer: espero que a seguir não sejamos nós a separar-nos... Um desses casais, eu sou amiga e colega do marido em causa, vai fazer guarda partilhada dos filhos, de 3 e 8 meses, respectivamente. O meu amigo, que é um super pai a tempo inteiro, tendo sido ele a tirar grande parte das licenças parentais, por disponibilidade, gosto e vontade, foi ontem comprar tudo o que é preciso de puericultura para a casa nova, para onde se mudou no fim de semana, e onde os filhos já dormem esta semana. Comprou tudo do zero, de berços a muda fraldas, biberons, cadeira da papa, resguardos... produtos de higiene... vocês sabem as tralhas que os mais pequenos precisam. Na loja de puericultura, onde deixou uma pequena fortuna, ofereceram um saco com brindes de oferta, que vinha no meio dos pacotes... e quando ele vai a ver o saco, já em casa... MummyCool! É isto. Ainda há tanto a fazer por todas as igualdades, para que possamos acabar com os rótulos e com os estigmas! Não era mais fixe se o saco dissesse BabyCool?


Que nas novas vidas que estas famílias recomeçam encontrem paz, serenidade, que os filhos sofram o menos possível, que cada um se volte a reencontrar como pessoa, que as nuvens negras e a tristeza vão diminuindo, que o bom senso prevaleça... e que voltem a ser felizes...

1 comentário:

  1. Realmente tens toda a razão. Como em tudo há boas mães e há bons pais, mas a mãe ainda é na nossa sociedade uma privilegiada. Devia imperar o bom senso mas claro que isso se desvanece quando tudo o resto já foi.
    Beijinho

    ResponderEliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!