23 de junho de 2016

A Francisca é uma sortuda porque não tem cólicas

Em 5 meses de vida nem uma cólica! Já me perguntaram se é dos cuidados que eu tenho com a alimentação e eu digo que não tenho cuidados nenhuns. Como feijão, grão, enchidos, pão, chocolates, couve... Basicamente, tudo o que me apetece. Só não bebo álcool e já não fumo quase há 2 anos. Quando foi do meu filho mais velho, em que ele foi durante 3 meses atormentado com as cólicas, eu deixei de comer tudo o que poderia potenciar as cólicas e ele continuava a contorcer-se com dores. Quando foi do Afonso eu já estava preparada para um cenário semelhante, mas houve uma alteração, o pediatra era outro – mudámos de pediatra quando o Alexandre tinha 9 meses -, e ele disse logo que as cólicas é uma coisa muito específica de cada bebé, uns têm outros não e que a nossa alimentação interfere muito pouco, há uma predisposição dos bebés ou não. O Afonso teve uma meia dúzia, se tanto. Na altura, o pediatra disse-me outra coisa valiosa: os bebés amamentados não têm que fazer cocó todos os dias e actualmente há uma febre que faz com que se o bebé não faz cocó os pais se ponham logo a estimulá-los. Se o bebé não fez cocó mas está bem e tem a barriga mole é porque está bem e absorveu tudo. Com o Afonso nunca me privei de nada em termos de alimentação. Apenas não bebia leite. E Quase não bebo leite quando dou de mamar. E, por sorte, para nós e para a Francisca ela não tem cólicas. Dá uns belos puns, faz bons cocós e liberta os gases todos sozinha. Olhando para trás… recuando 6 anos acho que as cólicas do Alexandre estiveram muito relacionadas com a minha inexperiência de mãe de primeira viagem, do stress que era quando ele começava a chorar, da aflição em que ficávamos os dois, ele e eu… Antes da Francisca nascer, em conversa no centro pré pós parto de Entrecampos, ouvi uma enfermeira dizer: quando o vosso bebé chorar, descartem logo a hipótese das cólicas e pensem noutro motivo. É que hoje em dia parece que a culpa é sempre das cólicas, há todo um mercado farmacêutico à volta disto, mas pode muito bem não ser: pode ter calor, ter sede (agora no verão dou muito mais maminha para que a Francisca não desidrate), querer mudar de posição, não conseguir adormecer… O importante é conseguirmos acalmar o nosso bebé. Com a Francisca tudo se resolve com maminha.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!