27 de novembro de 2019

Na Islândia a tradição é trocar livros no Natal

Gosto da ideia de só se trocarem livros no Natal, como podem ler aqui, para fugir um pouco desta loucura consumista, já não se pode ir a um centro comercial sem ouvir músicas de Natal... Este ano estou sem espírito natalício, ou melhor, tenho todo o espírito natalício do convívio, do estarmos juntos a partilhar tempo, à mesa, horas sem fim à conversa, os primos a brincarem... um bocadinho como foi ontem aqui em casa no aniversário do meu marido. A família reunida, comida feita com muito amor, gargalhadas e boa conversa. Mas a parte dos presentes, do consumismo, do dar porque sim... não me interessa. Ontem fizemos o habitual sorteio de irmãos e cunhados para darmos só um presente em vez de 11 - já fomos 14, mas temos vivido divórcios de ruptura na família. Quando falei ao meu marido da troca de livros ele respondeu: isso é porque gostas de ler! Sim, eu que sou uma leitora e escritora avida sou casada com um homem sem prazer pela leitura. Não lhe foi criado esse hábito na infância, sendo o 7º filho não teve o mimo dos livros ao deitar (teve outros, claro), das histórias para embalar, nunca descobriu a magia de ler por prazer, mas ainda há esperança, até porque depois de ser pai descobriu o prazer e todo o amor que existe no momento das histórias que lê aos filhos.

Deixo três sugestões de leitura, duas para os mais pequenos e uma para nós:

Pré-Escolar, As Catatuas


Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!