16 de janeiro de 2018

Super Nanny

Ontem depois de deitar os meus filhos fui ver o programa da Sic Super Nanny para saber do que se falava e escrevia. 


A minha querida amiga Ursa, que é psicóloga, escreveu um post fantástico e bem alargado sobre o assunto. A Magda, que eu admiro imenso como formadora e especialista em parentalidade positiva também escreveu aqui um texto fantástico.A mim, deu-me pena ver a filha, tive pena da mãe, incomodou-me o sofrimento daquela família, que de facto precisa de ajuda, mas não num programa de televisão... Irritou-me logo a Nanny entrar a pedir beijinhos à Margarida e depois dizer para agirem naturalmente como se ela não estivesse ali. Como se fosse possível!!! Não é!! Não é só a Nanny que ali está... entre operadores de câmara, iluminadores, técnicos e outros profissionais estarão lá dentro mais de 10 pessoas, holofotes... Eu já tive a tv dentro de casa e pensei bastante na questão da exposição pública, minha e dos meus filhos... É preciso proteger e defender as crianças... E se me incomodou ver a vida da Margarida no seu pior lado - a chorar, a fazer birras... - exposta daquela maneira, também me incomodava ver crianças de 3 anos vestidas de P-u-t-a-s à la Madona no Chuva de Estrelas! A Sic deve estar feliz com este buzz que se criou à volta do programa. A CPCJ (Comissão de protecção de crianças e jovens) já está a analisar a questão, a ordem dos psicólogos também já falou sobre o assunto, mas provavelmente não vão cancelar o programa... Enquanto houver quem queira participar e houver quem quiser ver os programas de baixo nível e má qualidade vão continuar a existir!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!