Uma aventura com o carro novo!

Recebemos o carro novo e o Afonso está deliciado com o Citroen, ele que já era fã do Smart ficou encantado com o novo carro! Acho que é do tamanho, super mini! 
Já eu, ainda me estou a habituar a um carro tão pequena. Estou super habituada à minha 7 lugares Grand Scénic, não só à altura, mas a todas as comodidades a que já me habituei! Já não sabia o que era ter de pegar na chave para abrir a porta do carro e dar à chave para por o carro a trabalhar, já não sabia o que era trancar um carro ao sair, já não sabia o que era ter um travão de mão, já não sabia o que era não ter pi-pi-pi para avisar da marcha atrás, nunca soube o que era não ter isofix e ter de prender o ovo com o cinto... Enfim... Este é o segundo carro, substituto do Smart onde a Francisca não podia ir porque tínhamos de pagar pequena fortuna para desactivar o airbag, e é o carro onde cabem os três filhos e um de nós... E hoje tinha de ir ao Continente e o Afonso pediu para irmos no Citóéne como ele diz. E lá fomos. Eu ainda um bocado a habituar-me à condução, que é bastante diferente... Confusão gigante no parque do Colombo e ao regressar das compras, com a Francisca já exausta, mais os sacos e o Afonso pela mão e o carrinho e procurar a chave do carro (de facto, é uma maravilha o sistema de cartão da Renault em que o cartão vai guardado na mala e abre as portas e liga o carro por aproximação)... e... Perdi o cartão do parque, já pago com as 2 horas continente. Revirei tudo! A Francisca chorava com calor e fome, eu despia o casaco e quase que começo a chorar de pânico, o Afonso a cantar o Brilha, Brilha a Estrelinha para a mana e a dizer: vamos ficar horas aqui, não é? Não foi! Tive de dar 20 voltas e ir ao piso -1 ao Apoio ao Cliente, parei em 4 piscas, agarrei nos miúdos e fui implorar ajuda. A senhora foi super atenciosa, ela percebeu os meus nervos e deu-me uma segunda via... A parte engraçada foi ela a pedir a matrícula, e eu não sabia e não tinha levado os documentos... Eu ia só com a Francisca e ia no meu carro... Mas o Afonso pediu e como o irmão ia ficar a fazer trabalhos de casa com o pai achei uma boa ele ir para haver mais sossego... Enfim... A senhora lá foi ver o carro e tirar a matrícula e deu-me uma segunda via do cartão... E nós viemos finalmente para casa... 
P.S: há uma vantagem num carro tão pequeno: eu consigo virar-me e pôr a chucha à Francisca, com sorte até lhe consigo pôr os sapatos... :-)))

Comentários