21 de maio de 2013

4 semanas de Afonso e de mãe de dois

Apesar da noite ter sido bastante melhor que a anterior o pequenote continua com cólicas e não consegue mamar e adormecer logo como fazia nos primeiros dias. Não chorou uma única vez por causa das cólicas, mas fica numa ladainha de gemidos que parte o coração e nos impede de dormir. Começo a sentir-me bastante cansada e impaciente e, às vezes, resmungona. Por isso, hoje decidi tirar o dia para ficarmos os dois em casa. Quero tentar ver um ou dois episódios da Anatomia de Grey e de Depois do Adeus. Quero dormir a sesta. Quero comer bolachas sentada em frente à televisão e deixar o dia correr ao nosso ritmo. O Afonso marca os horários com as mamadas e o tempo é nosso. Tinha uma aula de ginástica extra hoje às 10h30, mas cancelei. É que além das cólicas o Afonso tem tido o nariz entupido, o que também não ajuda ao descanso. Temos andado sempre de um lado para o outro e hoje quero simplesmente ficar em casa. O pai levou o mais velho à creche e a minha mãe vai buscá-lo, até para evitar tirar o Afonso de casa ao final da tarde, que tem sido sempre muito ventoso. A minha mãe até queria que o mais velho lá dormisse, mas eu sou uma mãe coruja e gosto de ter os meus filhotes no ninho. Claro que de vez em quando ele dorme na avó ou em casa de alguma tia, mas é quando eu e o pai precisamos de laurear só os dois. Agora, com a chegada do mano, vou aproveitar para ele dormir fora quando o pai tiver algum jogo ou algum torneio para eu não ficar à noite só com os dois. É que a hora de deitar é a mais complicada. O mais velho precisa de atenção e da história da noite, o mais novo tem de mamar, o mais velho tem de dormir cedo, o mais novo chora com cólicas, o mais velho quer ver o mano mamar, o mais novo precisa de mudar a fralda e a mãe começa a sentir que lhe faltam braços e paciência... E agora, vou aproveitar para fechar olhos um bocadinho... Ia escrever que o baby tinha adormecido, mas parece que não... 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!