14 de janeiro de 2020

Uma mãe até fica sem respirar...

Hoje, na porta da escola, o filho grande, de 10 ano, abraça-me e diz-me: mãe, não morras. Não quero que morras. Quero-te sempre ao pé de mim. Abracei-o e disse que quero viver até muito velhinha, com ele e com os irmãos, mas que o mais importante é aproveitarmos bem e sermos felizes todos os dias. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!