1 de março de 2016

O colo da mãe!

É, provavelmente, o melhor colo do mundo a par do colo do pai, das avós e de quem der colo e amor, com aquele aconchego, protecção e conforto que só o melhor colinho do mundo proporciona. Eu adoro dar colo aos meus filhos, mas ao ter agora a Francisca sinto que é dos 3 a que recebeu mais colo... E não é porque gosto mais dela, como é óbvio, mas é porque me sinto mais à vontade, mais confiante como mãe e a fazer tudo o que me apetece e acho que é o melhor para ela e para mim. Do primeiro filho tive medo de o "estragar" com colo e achava, porque me tinham dito, ensinado e feito acreditar que é no berço que se dorme, que colo a mais cria manhas, que estraga as crianças... E eu não queria estragar o meu filho, não é? Dava colo, mas as sestas eram na alcofa. Do Afonso já dei muito mais colo e, acima de tudo, dei muito sling, e ele praticamente viveu colado a mim durante 9 meses. Fez-lhe mal? Nada! Era um bebé super calmo, super tranquilo, nunca chorava, não teve cólicas... E agora chegou a Francisca e ontem no sofá com ela a dormir ao meu colo depois de mamar e enquanto eu via a novela das 19h às 22h (estou mesmo fã da I Love Paraisópolis) percebi que ela passa horas e horas a dormir encostada a mim. Não só porque depois de mamar tem de ficar na vertical, mas porque é bom tê-la enroscada a mim, ela dorme profundamente e feliz e eu estou ali a curtir e a lamber a minha cria… E não tenho medo nenhum de a estragar com mimos ou com colo a mais. Nem um bocadinho. Sinto-a calma e feliz, adormecida ao meu peito, a ouvir o meu coração, a sentir o meu cheiro e o cheiro do leite e sei que não há outro sítio onde ela poderia estar melhor... E é tão bom. É uma sensação de paz e de gratidão. E como também sei que não vou ter mais nenhum recém-nascido nos braços parece que ainda quero aproveitar e viver com mais intensidade este momento tão mágico e especial. E dou todo o colo do mundo. A ela e a eles, que me parecem enormes ao lado da mana, mas que ainda são também os meus bebés pequeninos... 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!