5 de junho de 2018

As bulhas dos irmãos é o que mais me consome como mãe!

A sério que é. Não há nada que seja mais duro do que gerir as brigas, lutas, bulhas, insultos dos meus filhos... Andam sempre pegados. É um desgosto, uma canseira. Se um diz branco o outro diz preto, se um dia não, o outro diz sim e ainda dá uma belinha ao outro, que empurra, grita e esperneia. Eu quero ajudar, mas sinto que muitas vezes ainda pioro mais as coisas, eu quero deixá-los gerir, mas tenho medo que se matem... Já li o livro "Irmãos sem ciúmes", já tentei aplicar, mas nem sempre consigo... 


e salta-me a tampa e, mesmo sem querer, às vezes sou injusta... E tenho tanto medo que eles não sejam amigos, que não criem uma ligação forte. E gostava tanto que eles fossem um pilar um para os outros, irmãos, companheiros de vida. Há dias em que a coisa descamba tanto que eu acho que ando a fazer tudo ao contrário. Amanhã vou estar novamente com a Magda Gomes Dias, que eu adoro e que é sempre um prazer ouvi-la, e que vai dar uma palestra sobre isto dos irmãos... Gostava tanto de ser conciliadora, de não achar sempre que o mais novo não tem culpa, de não exigir tanto do mais velho, de os deixar gerir os conflitos... Pode ser que amanhã aprenda alguma coisa para por em prática na nossa vida. É que eu sei que é normal os irmãos bulharem, mas dói-me na alma.





Sem comentários:

Enviar um comentário

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!