Grávidas, filas prioritárias e bocas foleiras!!!

Quando estou grávida utilizo as filas prioritárias. Se está pouca gente ou pessoas mais velhas deixo-me estar sossegada e fico à espera. Mas se há coisinha que me irrita são as pessoas que mandam bocas quando eu, delicadamente, passo à frente em direcção à caixa. Sim, porque toda a gente finge que não vê a nossa barriga estejamos nós grávidas de 4 meses ou de 8, como estou agora. Já ouvi de tudo. Há pessoas que refilam directamente, que não compreendem porque é que uma grávida é prioritária, pessoas que têm dores de costas, nas cruzes ou nos miolos. Mas o que mais me irrita são as pessoas que depois ficam a fazer conversa sobre o assunto, em surdina, com quem está atrás na fila. Hoje no Ikea foi um desses momentos. A senhora que ia ser atendida teve de esperar porque eu passei. Era uma fila enorme e eu estava cansada. E lá ficou ela a falar com a fila toda sobre quando esteve grávida e sobre o facto de nunca ter utilizado uma fila prioritária. Eu já me deixei de dar conversa. Querem falar, falem. Têm ou tiveram prioridade e não a quiseram utilizar é com elas. Eu uso sempre que me apetecer e sempre que tiver direito a ela. Cada um faz como quer, mas que me irrita aquela conversinha de surdina 'gravidez de não é doença' irrita!!! E se as pessoas fossem delicadas com os idosos, com os deficientes, com quem está grávida ou com crianças não eram precisas filas prioritárias porque as pessoas, natural e educadamente davam o lugar, mas no nosso país elas têm de existir porque de outra maneira ninguém tem uma atenção especial.

9 comentários:

  1. É tão irritante gentinha assim. Que falem... O melhor é mesmo não dar conversa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já me aconteceu falar e explicar tudo com muita calma, mas as pessoas que têm estas atitudes não querem nem querem perceber. Bjs

      Eliminar
  2. Curiosamente nunca tive encontros imediatos desse tipo, pelo contrário.
    Noutro dia disseram-me para passar à frente numa fila pequenina e eu disse que não era preciso, estava bem, não tinha pressa. Mas quase que me obrigaram a passar!
    E sou sincera, se por acaso ouvir coisas desse tipo não fico calada e envergonho a pessoa. É mais forte que eu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que sorte!! Devem-me calhar todos a mim

      Eliminar
  3. é um tipo de assunto que daria pano para mangas...se ha coisa que me irritava bastante na minha gravidez era precisamente isso!...
    falta de educaçao.etc etc..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A falta de educação e de civismo irrita qualquer uma. Não há paciência. Bjs

      Eliminar
  4. Como me revejo neste texto!! Eu, nestas últimas 36 semanas, quase não usei o direito à prioridade por isso mesmo! Porque conheço o país que temos e porque não tenho pachorra para as boquinhas que se ouvem de quando em vez. Mas tenho plena noção que, ao não usufruir desse direito, contribuo mais para o proliferar dessas mentes mesquinhas e retrogradas!

    Beijinhos,
    Leonor!

    ResponderEliminar
  5. ainda nao entendi o porque dessas pessoas irem para as caixas prioritarias fazerem essas cenas deprimentes... quando existem as caixas normais.....

    ResponderEliminar
  6. Eu ouvi uma senhora a falar para o marido " agora têm filhos só para passar à frente!". mas o meu marido que não se fica deu logo resposta " claro minha senhora! Só para passar à frente...e pagar a SUA reforma!". A mulher ficou indignada ( eu estava gravida do 3º filho, e já no finzinho!).
    Não há paciência, MESMO!

    ResponderEliminar

O que as outras vidas têm a dizer!