26 de outubro de 2017

Ainda sobre o meu filho mais velho e a catequese

aqui tinha partilhado que este ano o nosso filho mais velho disse que não queria ir à Catequese. Eu acho que ele devia ir até porque ele tem questões bem pertinentes: "não acredito que Jesus ressuscitou!" que só um catequista lhe pode explicar. Mas hoje dizia-me, enquanto eu voltei ao assunto: se tu andaste na catequese podes ensinar-me essas coisas de Jesus e da Igreja que achas importantes. Eu respondi que também sei ler e escrever e que não é por isso que ele tem aulas comigo, em casa, em vez de ir à escola. Expliquei que os catequistas têm (ou devem ter, pelo menos) o dom de explicar Jesus às crianças... Não o consegui convencer. Mas disse que gostava de experimentar as aulas de religião e moral na escola. Que a amiga Marta andava lá e até faziam passeios (leia-se peregrinação a Fátima) e que o melhor é que nesses passeios dão croquetes e batatas fritas! Portanto, se o meu filho descobrir a fé será por causa dos croquetes! Fora de brincadeiras somos uma família Católica, eu e o meu marido somos crentes, baptizámos os nossos filhos e eu acredito que a Fé em Deus é algo importante na nossa vida. Não temos ido à Missa ao Domingo, mas eu sinto sempre que os dias correm melhor depois dessa comunhão, desse momento de união... até porque a nossa paróquia tem uma missa linda para crianças. Mas nem sempre consigo arrastar a tropa... É uma falha, eu sei... Algo a trabalhar. Agora estou a ler um livro sobre A Palavra de Buddha porque a prática de meditação onde fui tem na sua  base a meditação budista e eu fiquei curiosa em saber um pouco mais.

1 comentário:

  1. Aqui em casa deixaram de ir este ano. A madalena fez 5 anos de catequese e a Maria 4. Fui eu que quis que deixassem de ir, estou cada dia mais descrente e não quero que vão obrigadas (já há algum tempo que diziam que não queriam ir).
    achei que com a idade delas é mais benéfico tornar as manhãs de domingo mais culturais. Beijinho

    ResponderEliminar

Gosto de saber o que as outras vidas têm a dizer sobre isto!